quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Manual para Principiantes - Lição n.º6: Como bordar os principais pontos

Esta é, certamente, a lição mais importante e esperada por todas aquelas que se querem iniciar na arte de bordar em ponto de cruz! Espero que também possa ser útil para quem já borda e tem dúvidas em relação aos remates.

Como já referi, nem os livros nem as revistas ensinam certos pormenores da arte de bordar em ponto de cruz e que são tão importantes (ou mais) como fazer o ponto em si na perfeição. O que irei ensinar nesta lição é o resultado de muita pesquisa e de experiências que fui fazendo.

Irei ensinar os pontos mais comuns nos trabalhos de ponto de cruz (que nem sempre têm só ponto de cruz): ponto de cruz completo, meio-ponto, 3/4 de ponto, ponto linear (ou de contorno) e ponto de nó francês. Irei ensinar também a técnica do avesso perfeito, para que o trabalho fique impecável e a preceito tanto no direito como no avesso.

Começar a bordar em ponto de cruz
Existem várias formas de prender a linha para começar o trabalho e de rematar.

-Método 1: Começo pela frente simples
Enfie a agulha por entre a trama do tecido, pelo direito, tendo o cuidado de não passá-la pelo avesso, como mostram as imagens (exemplo para carreira na horizontal. Para começar uma carreira na vertical procede-se da mesma forma mas com a agulha na vertical):
Aspecto do avesso:

Para começar uma carreira vertical:
Puxe a linha até ficar como exemplificado na imagem:


Esta técnica é a forma de começar, se colocar a linha na agulha de acordo com ambas as técnicas exemplificadas na Lição n.º5.

- Método 2: técnica da argola

A técnica exemplificada em cima pode ser um problema se se rematar onde se começou: os pontos por cima dos remates sobressaem em relação aos restantes, notando-se o local onde foi feito o remate. O que se pretende é que o direito do trabalho fique perfeito e uniforme. Esta técnica permite contornar este problema.

Tire um fio da meada e dobre-o ao meio. Enfie a parte da argola no buraco da agulha e puxe até ficar com as extremidades da linha relativamente curtas. No avesso do tecido, enfie a agulha por entre a trama, de modo a que não se note do lado do direito e puxe até ficar com uma pequena argola:

Enfie a agulha por dentro da argola e puxe com cuidado, sem repuxar a trama do tecido.

Enfie a agulha no furo do tecido onde pretende começar a trabalhar, no sentido avesso-direito. E é só começar a bordar!

Ponto de cruz e meio-ponto

- Carreira horizontal

Depois de prender a linha para começar o trabalho, já pode começar a bordar. Seja qual for a técnica utilizada, o bordado é sempre feito da mesma forma. Tenha sempre presente uma regra simples que, no entanto, é a regra de ouro do ponto de cruz: no ponto de cruz a agulha movimenta-se SEMPRE na vertical, com o bico para cima ou para baixo.

(os exemplos dados são feitos com o remate pela frente, a título de exemplo, mas a técnica para fazer o bordado é a mesma independentemente da forma como se prende a linha)

Enfie a agulha no tecido, de cima para baixo, entrando e saindo pelo direito do tecido, no local onde começa o 1º ponto:

Tenha em atenção que a agulha deve entrar e sair exactamente nos furos do tecido, sem apanhar linhas da trama.
Proceda do mesmo modo, enfiando a agulha nos furos imediatamente à direita dos anteriores, como mostra a imagem:
Note que a agulha passa pelo tecido da mesma forma que no caso anterior (entrando pelo direito, passando pelo avesso e saindo pelo direito), como se a linha do remate não estivesse lá.
Puxe a linha com cuidado, de forma a que o ponto fique bem preso mas sem repuxar o tecido.

Acabou de fazer um meio-ponto. O meio ponto tem sempre este aspecto (/). Há motivos que têm áreas preenchidas só com meio-ponto e o seu aspecto terá de ser sempre este.
Continue o mesmo procedimento fazendo mais 2 meios-pontos e corte a ponta da linha de remate bem rente ao ponto, com todo o cuidado para não cortar o ponto feito.



Faça mais 10 meios-pontos.
Agora vai completar os pontos de forma a fazer pontos de cruz completos. O procedimento é o mesmo. Quando a agulha sai no último meio-ponto, introduza nos furos do tecido imediatamente à esquerda, de cima para baixo, da mesma forma como fez anteriormente.

Puxe a linha com cuidado para o ponto ficar bem justo mas sem repuxar o tecido.
Proceda da mesma forma até ao final da carreira, completando o último ponto. Passe a agulha por baixo de 2 ou 3 pontos (a agulha deve passar por baixo dos pontos completos, entre os pontos e o tecido, sem apanhar a trama).
Puxe a linha com cuidado, sem repuxar o tecido e corte bem rente ao ponto, com todo o cuidado para não se notar pontas nem cortar inadvertidamente o ponto feito.
E está feita uma carreira horizontal completa! Este é o aspecto que deverá ter sempre o ponto de cruz no direito do trabalho. O ponto é sempre feito da forma exemplificada. Certamente irá ver trabalhos ou explicações em revistas em que o ponto é cruzado ao contrário mas esta é que é a forma correcta de bordar o ponto de cruz. Todos os pontos do trabalho deverão ser bordados desta forma. O esquema seguinte representa de uma forma simplificada a forma como se faz um ponto de cruz. Os números representam a sequência do processo. A linha mais clara simboliza o fio que deve passar por baixo.
Observe o aspecto no avesso:
Avesso perfeito! Este é o aspecto que o avesso deve ter sempre: linhas verticais do mesmo tamanho. Nada de linhas horizontais ou cruzadas!

NOTAS: neste caso, como se trata de uma carreira de pontos isolada, ao começar o trabalho pelo método do remate pela frente, os remates de começo e finalização vão sobrepôr-se, fazendo com que alguns pontos fiquem mais destacados em relação aos restantes (mais "altos"). Nestes casos, é recomendável utilizar o método da argola. Se tiver outros pontos à volta do ponto de finalização, poderá rematar da forma demonstrada, noutras fileiras de pontos que não aquela que contém a linha de começo do trabalho. Tenha em atenção que, neste caso, se os pontos onde for rematar forem de uma cor muito contrastante, poderá notar-se o remate. Passe a agulha por entre a trama do tecido, sem passar pelo avesso, de forma a esconder mais a linha de remate.



- Carreira vertical

O processo é idêntico ao anterior.

Enfie a agulha como exemplificado na imagem, de cima para baixo:

Puxe com cuidado para fazer o meio-ponto.
Introduza a agulha como mostra a imagem, de cima para baixo:
Faça mais um meio-ponto e corte a ponta da linha de começo do trabalho.
Faça mais 7 meios-pontos, procedendo da mesma forma.
No último meio-ponto, para completar os pontos, enfie a agulha de baixo para cima, como mostra a imagem:

Proceda da mesma forma até ao final da carreira.
Introduza a agulha entre os pontos e o tecido, ao longo de 2 a 3 pontos, para o remate final.
Corte a linha com cuidado, rente ao ponto.
Uma carreira vertical completa, vista do direito.
O aspecto no avesso. Novamente um avesso perfeito, com linhas verticais.

NOTA: ver as notas referentes à carreira horizontal.

- Carreira oblíqua

Neste caso, é fortemente recomendável iniciar o trabalho com o método da argola pois se fizer o começo simples pela frente só terá um ponto onde esconder o começo e o remate final. No entanto, é exemplificado o método do começo simples pela frente, a título de exemplo. Usando um método ou o outro, a carreira é feita da mesma forma.
Enfie a agulha de baixo para cima, apanhando a trama do tecido.

Enfie a agulha nos furos imediatamente à esquerda, de cima para baixo, como mostra a imagem:
Puxe o fio com cuidado sem repuxar e introduza a agulha no furo imediatamente à direita, em cima, saindo um furo acima deste. Puxe o fio com cuidado. Obtém um meio-ponto, como exemplificado na imagem.
Introduza a agulha de baixo para cima, nos furos imediatamente à direita, de forma a fazer outro meio-ponto.
Continue o mesmo processo até prefazer mais alguns meios-pontos.

Note que os meios-pontos não estão todos iguais.
No último meio-ponto, complete-o como habitualmente. Neste caso, o último meio-ponto estava feito na direcção correcta ( / ), bastando cruzar a linha por cima do mesmo. Se estivesse ao contrário ( \ ), teria de passar a agulha com todo o cuidado por baixo do ponto, sem apanhar linhas do ponto ou do tecido e puxar a linha cuidadosamente, de forma a obter um ponto correcto.
Continue da mesma forma até ao final da carreira. lembre-se que quando o meio-ponto está assim ( / ), basta cruzar a linha por cima. Quando está assim ( \ ), terá de passar a agulha por baixo do ponto. Terá de fazer este procedimento alternadamente.


A carreira oblíqua, vista do direito:
O avesso perfeito da carreira oblíqua.
Pormenor:
Note que os pontos estão todos iguais, segundo o esquema já apresentado.


Exercício de optimização 1 - Rectângulo
Este exercício permitirá treinar a forma como se passa de uma carreira de pontos para outra. Esta é a forma que se utiliza muitas vezes para preencher áreas de um bordado.
Faça uma carreira horizontal de meios-pontos. Faça um meio-ponto imediatamente abaixo do último ponto.

Continue a carreira até ao fim. Faça um meio-ponto abaixo do último ponto da 2ª carreira.

Continue a carreira até ao fim. Complete o último ponto de forma a voltar para trás para completar os restantes.

Remate (passe a agulha por entre a trama, tal como é feito no começo simples pela frente, e por baixo de 2 a 3 pontos) e corte a linha.
Note que neste caso, como se fez o começo simples pela frente e a linha está escondida por baixo dos pontos da 1ª carreira horizontal, o remate foi feito noutra carreira próxima do ponto de finalização, na vertical (única alternativa). Se se tivesse começado com o método da argola, podia rematar-se tanto na 1ª carreira vertical como na 1ª carreira horizontal.
O avesso perfeito:



Exercício de optimização 2 - Barra simples
Siga as imagens e conseguirá fazer uma barra muito simples. Faça 3 meios-pontos e corte as pontas da linha:











Remate:



Exercício de optimização 3 - Coração

Para treinar um motivo simples. Siga as imagens.
















Remate:
Aspecto do direito:
Aspecto do avesso:


Exercício de optimização 4 - Flor
Um exercício um pouco mais complexo.





















Se a linha terminar, eis como proceder: faça o remate e corte a linha rente aos pontos,
Passe a agulha por baixo de 2 ou 3 pontos junto ao ponto onde tem de recomeçar o trabalho:
Recomece o trabalho normalmente:
Depois de 2 ou 3 pontos feitos, pode cortar a ponta da linha, para não atrapalhar.













Remate:
Aspecto do avesso, perfeito:


Ponto linear ou de contorno
Este ponto é utilizado com muita frequência em trabalhos de ponto de cruz para delinear os motivos, dando-lhes mais definição, ou em determinados pormenores (letras, fios de cabelo ou pêlo, pormenores de roupas, etc).
É muito simples de fazer. Prenda a linha segundo a técnica da argola. Enfie a agulha no furo do tecido onde quer começar a trabalhar, no sentido avesso-direito.

-Linha horizontal
Introduza a agulha no sentido direito-avesso no furo imediatamente a seguir ao furo de saída da linha e saia com a agulha no furo seguinte a este, como mostra a imagem:

Puxe a linha com cuidado, sem repuxar o tecido.
Volte a proceder como anteriormente, introduzindo a agulha no furo imediatamente a seguir ao de saída da linha, e saíndo com a agulha no furo seguinte.
Puxe a linha com cuidado. Note que o ponto fica alternado.
Faça mais pontos, seguindo o mesmo processo.

Quando chegar ao último ponto, basta voltar para trás, passando a agulha por baixo dos pontos feitos, entrando e saindo com a agulha nos mesmos furos, como mostra a imagem:
Complete a linha. Este é o aspecto do avesso:
Para rematar, no avesso, passe a agulha por entre 2 ou 3 pontos como mostram as imagens:


Corte a linha e está pronto!
NOTA: normalmente, nas instruções do trabalho, é referido o número de fios que deve ser utilizado. Por vezes, o ponto linear é feito a um fio. Nestes casos, passe a agulha por entre a trama do tecido, no avesso e enfie no orifício onde vai começar a bordar, no sentido avesso-direito. Em alternativa, pode passar a agulha por baixo de 2 ou 3 pontos de cruz do motivo (se for posível). Neste último caso tenha em atenção o contraste das linhas, para que não se note a linha que fica por baixo dos pontos.

-Linhas verticais e oblíquas
Procede-se exactamente da mesma forma que o descrito anteriormente.


Exercício de optimização 5 - Contorno de motivo

Pegando no coração realizado no Exercício de Optimização 4, vamos treinar o ponto linear, contornando-o. Vamos fazê-lo de duas formas diferentes. Siga as imagens para o passo-a-passo.


- Contorno 1
Comece como explicado anteriormente, com uma argola:

Contorne o motivo com pontos lineares verticais e horizontais:



Retroceda de forma a completar o ponto linear:
Remate por trás, da mesma forma como foi explicado anteriormente, passando a agulha por entre os pontos, como mostram as imagens:

Aspecto do direito: Aspecto do avesso, perfeito:


- Contorno 2
Comece com uma argola:


Em vez de contornar os pontos de cruz, faça pontos oblíquos, verticais e horizontais, de forma a suavizar os contornos:






Retroceda de forma a completar o ponto linear.
A diferença entre ambos os contornos:


Fazer pontos lineares oblíquos permite um contorno mais perfeito e menos "tosco", no entanto "abre" pequenas zonas do motivo não bordadas. Em alguns motivos este facto é solucionado fazendo pontos de cruz parciais (3/4 de ponto), de forma a ajustar o motivo bordado a ponto de cruz à "moldura" em ponto linear, "fechando" essas pequenas aberturas.


3/4 de ponto
Faz-se da mesma forma que um ponto de cruz normal mas, em vez de completar o ponto, enfiando a agulha nos orifícios, faz-se só metade, enfiando a agulha a meio do ponto. Siga as imagens para o passo-a-passo:
Faça um meio ponto:

Termine o ponto, enfiando a agulha por entre a trama, a meio do ponto:
3/4 de ponto completo. Note que tem de enfiar a agulha exactamente no meio da trama.
Faça metade de um meio-ponto, enfiando a agulha a meio do ponto, por entre a trama do tecido:
Complete o ponto normalmente:

Faça um meio-ponto, começando de cima para baixo (ao contrário do que normalmente se faz):
Complete o ponto, enfiando a agulha a meio, por entre os fios da trama do tecido:
Enfie a agulha por entre os fios da trama do tecido e faça metade de um meio-ponto:
Complete o ponto normalmente:
Fica assim com os 4 tipos diferentes de ponto de cruz parcial.



Nó francês
O nó francês é um ponto de bordado que pode aparecer em vários trabalhos. Pode ser feito em olhos, botões ou qualquer outro pormenor de um motivo. Sobressai em relação ao ponto de cruz, ficando com um aspecto semelhante a borboto. É muito simples de fazer:
Passe a agulha por entre a trama, do lado do avesso:

Enfie a agulha no local onde vai ficar o ponto, no sentido avesso-direito. Enrole a linha 2 ou 3 vezes em torno da agulha:
Puxe o fio com uma mão enquanto com a outra segura as laçadas dadas o mais junto possível ao tecido, juntando-as, e deixando passar o fio por entre os dedos:Aspecto final:
Puxe um pouco o fio do avesso de forma a que o ponto fique bem justo ao tecido. Enfie a agulhe no mesmo ponto por onde sai o fio e puxe um pouco a linha para que o ponto fique bem justo. Remate por trás. Aspecto final do nó francês:

E assim fica concluída a Lição n.º6. Após algum treino, estará preparada para começar a bordar motivos com várias cores e mais complexos. Não deixe de praticar primeiro em motivos muito simples com uma só cor, de forma a dominar a forma de bordar. Este passo é essencial para que, no futuro, motivos mais complexos fiquem bem bordados.

4 comentários:

Ana e o Ponto de Cruz disse...

Não está bom, está fantástico!
Muitos parabéns por este maravilhoso trabalho... É extremamente útil para principais e uma pequena moleta para experientes...

Obrigada!

Beijinhos

Anónimo disse...

Bom dia!
Ainda não sei bordar o ponto cruz, mas quero começar conhecendo as "técnicas", ou seja aprender "direito". Parabéns, excelente - acho que é a melhor matéria que já acessei sobre o assunto. Muito obrigada!
Lucia

IRIS SANTIAGO disse...

OI! MENINA DEMAIS! MEUS TRABALHOS SEMPRE FICARAM MUITO FEIO ATRAS,NÃO SABIA ARREMATAR, ARREMATAVA COMO ARREMATA COSTURA COMUM. VALEU MESMO!DEUS TE ABENÇOE!BJSSSSSSSSS!!!IRIS

Tatiane Silva disse...

Boa noite achei seu blog adorei as aulas de ponto cruz . Não imaginava que era tão fácil assim o meio ponto . Quando via um grafico e esse tinha meio ponto desistia de fazê-lo . Agora vou tentar fazer . Obrigada pelas aulas Deus te abençoe